Basquetebol: Académica vence Lusitânia

A Académica veio aos Açores, mais concretamente ao Pavilhão Municipal de Angra do Heroísmo, vencer o Sport Clube Lusitânia EXPERT por uma diferença de sete pontos (64-57), numa vitória tranquila que esteve, unicamente, em risco em alturas em que a equipa de Coimbra acumulou perdas de concentração.

Entrando em campo com um invulgar “seis inicial” (Matthew Shaw, Yima Chia-Kur, Tommie Eddie (2), Fernando Sousa, Diogo Simões), uma vez que o excesso de peso de Tommie Eddie só pode fazê-lo contar por dois jogadores de estatura média, a Académica controlou o jogo de forma tranquila, muito embora tenha realizado um jogo a “meio gás” que ficou marcado pelas faltas de Tommie Eddie e que levaram a que Norberto Alves “racionasse” a sua utilização. De facto, sempre que o poste americano esteve em campo, a Académica reforçou a sua superioridade perante um Lusitânia que voltou a ter uma exibição pálida, inconstante e pouco entusiasmante, justificando o facto de apenas contar com duas vitórias (após a última, perante o Ginásio, até então invicto, estranhamente, verificou-se uma troca no seu comando técnico).

Ficou a ideia que a Académica poderia ter construído uma vitória (mais) tranquila, e por outros números, caso Tommie Eddie tivesse uma participação mais efectiva no jogo ou se a equipa tivesse tido uma melhor percentagem nos lançamentos perto do cesto (muito embora tenha que ser reconhecido mérito a Marcel Momplaisir, do Lusitânia, que coleccionou uns invulgares sete desarmes de lançamento). Foi, igualmente, notório que uma maior constância exibicional da equipa e uma maior capacidade de aceleração do jogo e/ou de pressão defensiva poderia ter trazido uma vitória por uma diferença bem superior.

Boas exibições de Matthew Shaw (excelente nos ressaltos), Fernando Sousa (a habitual omnipresença e alguns lançamentos concretizados em alturas importantes do jogo) e Diogo Simões (boas penetrações para o cesto e boa capacidade de gerir o jogo). Alguns pontos abaixo estiveram Tommie Eddie (exibição marcada pela gestão de faltas, mas que poderia ter sido mais positiva, nomeadamente em termos ofensivos) e Yima Chia-Kur (muitos lançamentos falhados, nomeadamente em alturas chave do jogo). Daniel Caluíco substituiu Tommie Eddie, registando alguns ressaltos interessantes mas uma péssima eficácia de lançamento, constituindo uma presa fácil para Marcel. Tiago Pinto jogou poucos minutos, mas teve um desempenho interessante.

Quinta vitória em oito jogos, que reforça a candidatura aos Play-off da Académica na Liga Portuguesa de Basquetebol, onde merecemos estar!

As estatísticas do jogo podem ser encontradas aqui:

http://4.bp.blogspot.com/_-aT20RZO2yw/TQZOOYcWBwI/AAAAAAAABGw/rVtuI0_r9JQ/s1600/esta.jpg

 

  Filipe Fernandes

13 de dezembro de 2010
últimas da Briosa

Jantar de Natal Casa da Académica de Lisboa

por Francisco Martinho

Caros Consócios e Amigos Este é o primeiro contacto da nova Direcção eleita e, desde já, para anunciarmos a realização do nosso tradicional Jantar de Natal que terá lugar no dia 14 de Dezembro (3ª feira) pelas 20 horas, no Restaurante "Espaço Tejo", na antiga FIL, na Junqueira. Será convidado de honra o Marques (ou […] ler mais +

12 de dezembro de 2010

Melhorava as assistênicas?

por Tiago Freitas

Muito se tem falado sobre as assistências não só no Cidade de Coimbra mas também em todos os restantes estádios portugueses. As constantes transmissões televisivas, o horário menos bom dos jogos, as exibições menos conseguidas por parte das equipas  leva a que por vezes se confronte o preço do bilhete e da ida com o […] ler mais +

11 de dezembro de 2010

Compras para o Inverno ou Verão

por Pedro Moura Evangelista

Para os sócios e adeptos da Académica e para o Presidente José Eduardo Simões (que para todos os efeitos é ele quem decide). Aqui deixo uma lista objectiva e credível de possíveis contratações para a Académica para Janeiro ou para o início da próxima época consoante as movimentações que se verificarem na reabertura do mercado. […] ler mais +

10 de dezembro de 2010

GANHARAM, MAS NÃO CONTEM A NINGUÉM

por Goncalo Cabral

Na sequência de: “Ganhámos, mas não contes a ninguém” Não se sabe bem como mas uma equipa pôs-se na frente nos minutos iniciais. A partir daí teve um guarda-redes que perdeu o tempo que pôde fosse a repor a bola ou simulando lesões imaginárias. Sem jogar futebol o resto do tempo, saiu com três pontos, […] ler mais +

9 de dezembro de 2010
  • Publicidade

    Mundo de Apostas - Prognósticos Desportivos