AAC\OAF 1 – SCP 3

Ontem perdemos novamente (e vão 12 jogos sem ganhar, contando com a época passada), ainda que desta vez se possa considerar que perdemos um daqueles jogos que não são “do nosso campeonato”. O sporting este ano está a jogar bastante bem e não nos deu grande hipótese, mesmo tendo em conta que até entramos bem no jogo. Os primeiros 5 minutos foram repartidos, mas na primeira vez que o sporting chegou à nossa baliza marcou e o jogo começou a ficar decidido. O golo surge na sequência de um passe central, a rasgar, do Adrien para o Mané que corre (bem) mais do que o Nii Plange e bate o Lee, que não vê a bola partir, não tendo este último – para mim – responsabilidade no golo. Agora, como raio é que ninguém pressiona o Adrien é que me faz confusão… Os verdes continuaram a pressionar e podiam ter marcado mais um par de vezes, enquanto que nós não chegávamos à baliza deles, até que o Slimani acaba por fazer o 2-0 após uma bela combinação na linha entre o Carrillo e o Teo. O Ricardo Nascimento vem ao meio campo pressionar o 2º avançado lagarto, o Emidio fica nas covas perante o extremo e depois o Real não consegue fazer o corte e o Slimani faz um chapéu ao Lee que fica a meio caminho entre o sair-se ou ficar na baliza.

À passagem da meia hora o Leandro – nosso melhor jogador ontem, impressionante o pulmão e a garra que teve o jogo todo – arranca com a bola, coloca no Rabiola e recebe dentro da área onde é tocado pelo Adrienn não na disputa de bola mas num segundo momento. Aceita-se a decisão do árbitro, mas já vi lances para penalti bem mais claros a não serem marcados… O Rabiola converte o penalti e “voltamos” ao jogo. “Voltamos” é uma forma de expressão porque na realidade nunca o conseguimos… Mais duas ou três oportunidades claras para o Sporting, com o Lee a estar bem, e novo lance polémico. O Slimani tabela bem com um colega, tira completamente o Ricardo Nascimento (outra vez) do lance, entra na grande área e o Real de carrinho corta a bola e – no movimento – manda-lhe uma chancada de todo o tamanho. Penalti? Epá, é ler o que escrevi atrás atrás. Sinceramente, e mesmo admitindo que o “nosso” lance deixa menos dúvidas, acho que ou se marcavam ambos os lances ou não se marcava nenhum! A consequência do lance é o jesus ser expulso do banco por protestos. E bem expulso, diga-se. Este gajo julga que pode fazer e dizer o que quer, mas comeu e calou!

Bem, começa a segunda parte e nós voltamos a entrar benzinho, mas logo sofremos um enorme erro do árbitro auxiliar ao marcar um offside inexistente ao Bouadla que ia sozinho para a baliza. Logo a seguir um bom remate do Leandro e pronto, acabamos aí. A partir dos 10 minutos o Sporting voltou a tomar conta do jogo e a dispor das oportunidades mais sérias – com o Lee a continuar a jogar bem – até que há mais um penalti assinalado. Mal assinalado, diga-se. remate à entrada da área com o Fernando Alexandre a virar as costas à bola que lhe bate na zona do ombro e o árbitro apita para a marca de penalti. Na repetição vê-se que o Fernando é um bocado imprudente ao esticar o braço quando se vira, mas à distância que o ábritro estava tinha obrigadção de ter visto que a bola não bate no braço do nosso homem. Porém escreveu-se direito por linhas tortas e o Adrien falha o penalti. Renova-se a crença nas bancadas, de que podíamos ter sorte num lance de ataque, mas o facto é que mesmo demonstrando vontade e querer, não rematávamos à baliza e assim é difícil marcar golos… Até que aos 81 minutos o jogo fica decidido quando o Fernando Alexandre, muito muito irresponsavelmente, coloca a mão no ombro do Slimani e que obviamente se deixa cair. Penalti, segundo amarelo, golo do Sporting e “fim” do jogo. Daí até ao final nada de relevo.

Não me vou alongar muito na apreciação ao jogo porque começa a ser cansativo “bater na mesma tecla”. Ontem jogamos com um bocado mais de vontade, mas faltou muita agressividade, fomos sempre um equipa muito macia, a falhar a pressão, a defesa muito lenta e desconcentrada – o Ricardo Nascimento tem de ir para o banco e tem que se experimentar o Gustavo, porque do Iago já sabemos com o que contar, e o Emidio Rafael, embora desapoiado, também tem falhado um bocado no posicionamento. O meio campo é muito macio – o Leandro no entanto é craque e tem que jogar sempre e o Selim, embora tenha estado abaixo do que fez nos outros jogos também não engana – e o ataque é inofensivo, embora deva dizer que voltei a gostar do Rabiola. O Ivanildo esteve mal ontem, pois praticamente só jogou com a bola nos pés.

Enquanto estivermos a jogar neste esquema não vamos a lado nenhum. E também ajudará passarmos a jogar com os jogadores nas suas posições. Acho que não é preciso saber muito de futebol para se perceber isso… Ontem começamos com o Selim na esquerda e o Leandro na direita. Por amor de Deus! Temos que jogar com um trinco apenas, e depois ou Leandro a 8 e o Selim a armar com as alas preenchidas pelo Ivanildo e Hugo Seco ou Nii Plange e um avançado (Rabiola? Paciência?). A alternativa é jogar com o Leandro e com o Pedro Nuno\Selim a interiores e depois com um 10 puro (Rui Pedro, Ivanildo, o próprio Selim) e lá na frente com o Paciência a apoiar um ponta de lança mais fixo. Agora, assim, não vamos a lado nenhum…

O próximo fim de semana não vai ter jogos e este mês que entra vamos ter 4 partidas, 3 para o campeonato (Nacional, Boavista e Rio Ave) e uma para a taça da liga (Maritimo), todos fora excepto a contra o Boavista, e depois jogamos no primeiro fim de semana de Outubro novamente contra o Maritimo, mas para o campeonato e em casa, parando novamente a liga durante 3 semanas. Eu sinceramente acho que o Viterbo está a prazo. Não o estou a ver com força para virar isto, mas também é um facto que ainda só se passaram 3 jornadas e como tal se calhar ainda merece mais um par de oportunidades e, no limite, à 7ª jornada, caso as coisas continuem assim (porque pior é difícil, temos o pontos, 1 golo marcado e 8 sofridos), então será hora de mudar. Tenho é receio de, se chegarmos a essa paragem com 2 ou 3 pontos (e fora da taça da liga) seja muito mais difícil depois recuperar confiança etc etc etc…

enfim… não me apetece dizer mais nada…

31 de agosto de 2015
últimas da Briosa

AAC\OAF 0 – VFC 4 (prólogo)

por Andre

Demasiado feio, demasiado mau, demasiado triste, verdadeiramente terrível… Desde o momento em que sofremos aquele (grande) golo na 1ª parte, até às cenas lamentáveis que se passaram na porta do estádio, confesso que não estava à espera de ver (e viver) aquilo que vi (e vivi) esta noite… Amanhã escreverei a análise ao jogo mais […] ler mais +

24 de agosto de 2015

AAC\OAF – VFC

por Andre

Esta noite estreamo-nos em casa na edição 2015/16 da Liga NOS. Cabe ao Vitória de Setúbal a “honra” de ser a primeira equipa a jogar no Municipal de Coimbra. Penso ser consensual que todos queremos uma vitória, mas olhando para o histórico -e embora a última derrota caseira com o Setúbal tenha sido na temporada […] ler mais +

24 de agosto de 2015

Amadorismo.

por Goncalo Cabral

Era fim da tarde e vários foram os adeptos que chegavam a Paços de Ferreira para apoiar a Briosa. À porta do estádio, havia um outdoor gigante, daqueles 7×3 com um corpo a vestir a camisola do Paços de Ferreira e com a frase a acompanhar que dizia em letras bem grandes: “prepara-te, vais entrar.” […] ler mais +

18 de agosto de 2015

FCPF 1 – 0 AAC/OAF

por Andre

Ao intervalo perdemos 1-0 com um golo aos 42′, na sequência de um lance em que o Nascimento aparece no chão a reclamar de uma falta que o impede de ir à dobra. O resultado é injusto pois nenhuma das equipas tinha até aí criado lances de perigo eminente, ainda que o Paços tenha tido […] ler mais +

17 de agosto de 2015
  • Soluções Web

    Arrendamento online
  • Buy on Amazon